Meu carnaval

Olá meninas, como foram de carnaval? Aproveitaram bastante? O post de hoje é para contar um pouquinho do que fiz no meu. Nada de agitação, festa, fantasias, nem nada. Bom, na verdade fui em uma festa árabe no sábado, mas acabei esquecendo de fotografar o look, falha minha, eu sei. Enfim, tirando essa festa, o resto do feriado foi para ver filminho, ler e comer bastaaaaante. Então vou dividir um pouquinho aqui com vocês sobre o livro que li e os filmes que assisti, espero que gostem.

Livro

Li o livro A Graça da Coisa, da escritora Martha Medeiros. Ele é uma coletânea de textos que mostra um pouco de como tirar aprendizado de cada coisa que vivemos e como encontrar “a graça da coisa” e as pequenas felicidades em tudo. E por falar em Pequenas Felicidades, esse é um dos meus “textos” preferidas do livro, nele Martha conta um pouco onde estão suas pequenas felicidades, o que me fez refletir sobre as minhas, gostei muito.

Para quem gosta de histórias ou então crônicas pode não gostar muito do livro, ele está mais para livro de autoconhecimento, mas garanto que ele é bem gostosinho e rápido de ler.

Filmes

Aproveitei para assistir também 2 filmes. O primeiro foi o filme que levou Matthew McConaughey ao Oscar de melhor ator e Jared Leto de melhor ator coajuvante, Clube de Compras Dallas. Ele é um filme baseado em uma história real, o que eu adoro, acho que tocam mais. O filme conta a história de Ron Woodroof, um cowboy, homofóbico e mulherengo, que acaba contraindo o vírus da Aids, que até então era considerada doença de homossexuais. Ron inicialmente nega a doença, mas depois começa a lutar contra a sua e a tentar salvar quem mais sofre com ela, criando grande laço de amizade com um transsexual. Não está na lista dos meus preferidos, mas vale a pena assistir.

A Grande Beleza foi o segundo filme que assisti. Como já falei por aqui, sou doidinha pela Itália, principalmente por Roma, e quando soube que o eleito melhor filme estrangeiro do Oscar foi um filme italiano, logo fui procurar aonde estava em cartaz. Ok, pode ser que tenha ficado meio confusa com o excesso de cenas sem sentido, mas achei o filme maluco demais, meio ao estilo ame ou ache tempo perdido, assim como O Lobo de Wall Street que não gostei nadinha. Para não dizer que não gostei de nadinha deste também, achei os cenários incríveis, o que não poderia ser diferente, e também gostei da cena que fala da importância que de nossas raízes e de como o Jep Gambardella, o protagonista, se encontra ao voltar as suas.

E então meninas, gostaram? Já leram ou assistiram algum desses?

Beijos

Love it (0)

ME SIGA NO INSTAGRAM

@sulianev

TOPO